30 de novembro de 2013

Albânia - Parte IV: Saranda

Apenas duas vãs partem de Berat para Saranda. A primeira saía as 8h30 e a segunda às 21h30.
A gente não podia perder o primeiro transporte, senão perderíamos um dia de viagem e de hotel.
Chegamos um pouco mais cedo para garantir nosso lugar. Não deu outra, em quinze minutos os negócio lotou e teve gente que não podia entrar na vã (já tinha uns dez de pé).

O motorista, viciado em celular, passou uns trocentos telefonas e parece que arranjou um amigo para levar os extras.
Porém os extras seriam pegos numa outra cidade, então a vã partiu lotadíssima.

Apesar disso, o motorista parava para todo mundo e mais gente entrava, às vezes outras saiam.

A viagem seguiu lentamente e no melhor ritmo para para uns entrarem e para outros descerem. Foram mais de 6 horas de viagem para percorrer 214Km. Um verdadeiro teste de paciência !

Pelo menos algumas coisas engraçadas aconteceram no trajeto e as paisagens montanhosas conferiam uma distração na viagem lenta e entediante.

As estradas que pegamos eram muito mau cuidadas e na maioria das vezes não terminadas. Pegamos vários trechos de estrada de terra. Os motoristas conduziam como uns loucos. Num momento, havia três carros emparalhados (um deles nossa vã) na pista, um deles ocupava o sentido oposto da rodovia !

Algumas pessoas (crianças) tentavam vender produtos para os carros. A tática que usavam era bloquear uma via da estrada com pedras. Assim os motoristas eram obrigados a reduzir a velocidade … o que gerava trânsito, pois apenas uma via da estrada estava aberta para os dois sentidos.

Albânia - 08/2013: Prédio em forma de barco, em algum lugar no interior da Albânia, entre Berat e Saranda. 

Albânia - 08/2013: Vendinha na beira da estrada.

Albânia - 08/2013: SH4, a estrada da morte albanêsa (na verdade todas as estradas são mortais por la).

Albânia - 08/2013: Criançada bloquando a estrada para vender frutas. Recomendo um zoom no menininho do meio. 

Albânia - 08/2013: Paisagem albanesa, entre Berat e Saranda.

Albânia - 08/2013: Vendedores na beira da estrada. Muito mel!

Albânia - 08/2013: Paisagem albanesa, entre Berat e Saranda.

Albânia - 08/2013: Paisagem bucolica albanesa e igrejinha, entre Berat e Saranda.

Saranda é o point da riviera albanesa e é uma estação balneária que acolhe muitos turistas. Ela atrai albaneses, gregos e ingleses. Vimos também muitos italianos. O sul da albânia fica a uns 10km da fronteira grega e é bem próximo à Corfu. A ponta da bota italiana (Bari) também fic a perto e a italianada vem gastar seus euros no país barato.

A cidade foi construída por volta dos séculos III et IV, mas hoje há poucos resquícios dessa época.

O que me impressionous em Saranda foi a construção anárquica dos prédios. Eles destruiram as paisagens e construíram prédios de maneira pouco pensada para acolher a quantidade de turistas que não para de crescer.

Eu acredito que não há nenhum planejamento urbano nessa cidade. As contrutoras fazem o que querem e o visual é muito poluído e feio. Por exemplo, o nosso hotel tinha uma fachada arrumada, uma praia privada (de águas clarinhas), mas atrás dele, a rua era de terra, esburacada, com um prédio atrás não acabado e um enorme lixão.

Em Saranda, você precisa limitar seu campo de visão. Como numa foto, você corta o que é feio e só mostra o que é bonito. Se eu mostrar apenas minhas fotos bonitas, vocês pensarão que Saranda é um lugar muito bonito.

Saranda não tem nenhum interesse histórico. Foi uma destinão para relaxar e curtir o ambiente praiano. Ele também foi ponto de partida para outros pontos turísticos do sul da Albânia, como Butrint (farei um post específico para esse lugar incrível).


Algumas fotos e explicações nas legendas :

Saranda - 08/2013: Porto antigo de Saranda. Muitos prédios e barquinhos.

Saranda - 08/2013: Riviera albanesa.

Saranda - 08/2013: Uma das vistas do nosso hotel, ainda sem prédios.

Saranda - 08/2013: Praia do hotel e varios guarda-sois.

Saranda - 08/2013: Praia do hotel de Saranda. Agua clarinha e bem quente.

Saranda - 08/2013: Lixão atras do hotel. E sim, são vacas (!!!) comendo o lixo.

Saranda - 08/2013: Riviera albanese à noite. Muito mais agradavel de andar sem o calorzão do dia.

Saranda - 08/2013: Mercadinho de Saranda, muitas frutas, especiarias e oleo. 

Saranda - 08/2013: Mercadinho de Saranda, detalhe para as azeitonas.  

Saranda - 08/2013: Pôr-do-sol.

Para terminar o post, deixo aqui o hit do verão 2013 Albanês:



23 de novembro de 2013

Albânia - Parte III: Berat

A ida para Berat, cidade interiorana da Albânia, foi nossa primeira experiência com ônibus na Albânia.
Tínhamos lido em blogs e no guia que a melhor (ou melhor a única) forma de se locomover no país eram os ônibus.

Pegar carro no país seria um suicídio, dado que o povo não conduz bem (até a década de 90, só os membros do partido podiam conduzir) e a infraestrutura rodoviária é péssima. A rede ferroviaria não é bem desenvolvida e não há aeroportos além de Tirana.
Em Tirana, o pessoal do hotel não sabia dizer direito de onde saia o ônibus para Berat, não conheciam os horários nem os preços. O guia também não indicava onde ficava o terminal de ônibus para o sul do país.

Sabíamos mais ou menos de onde eles podiam sair e na véspera da partida procuramos o tal do terminal. Pedíamos informação na rua, mas ninguém respondia de maneira precisa.
Depois de andar umas duas horas, avistei um ônibus numa rua e fui lá ver para onde ele partia. Havia um terreno com varios ônibus estacionados, uma vã vendendo comida e uma placa com destinações e horários.

Tirana - 08/2013: Terminal dos ônibus que vão à Berat.


Tirana - 08/2013: Place dos horarios de ônibus.


Se alguém precisar da information, o terminal fica na rua « Rruga Muhedin Llagani » (link pro google maps):

Tentamos conversar com o dono da vã que não falava inglês. Ele chamou o filho dele (uns 12 anos) e conseguimos descobrir o horário e preço do ônibus (que não tinha nada a ver com a plaquinha). O garoto vestia uma camiseta da seleção brasileira e aproveitamos para puxar um papo. Eles ainda não tinham visto um brasileiro por ali.

No dia seguinte fomos até o terminal e pegamos o ônibus. O preço era de uns 10 euros por pessoa e havia ônibus a cada hora para Berat. Partimos às 09h30 e tínhamos 100 Km para percorrer.
A viagem durou 4 horas, num pequeno ônibus, calor de 35°C e um homem que não parava de arrotar atrás de mim (ele tinha um problema, não era possível).

Durante a viagem eu descobri que o esporte nacional dos albâneses é dar carona. O motorista do ônibus parava para deus e todo mundo. Era fulano que subia e descia dali un ou dois quilômetros, gente carregando comida, baldes, enxada, produtos para ser vendidos, etc.

Esse foi o motivo principal de uma viagem de 100Km durar 4 horas. Parávamos o tempo todo. Normal, a rede de transporte não é bem desenvolvida e o povo não tem direito para comprar carro. Aliás os carros lá são normalmente velhos (década de 80 ou antes), em mau estado e às vezes com placa (ou sem) de imatriculação estrangeira (Canadá, US, etc).

Berat é uma cidade gracinha, tombada pelo patrimônio da Unesco. É uma das poucas cidades do país a guardar resquícios da arquitetura otomana, empregada durante a ocupação turca no território. Ela é conhecida como a "cidade das mil janelas".

O que mais chama a atenção na cidade são as casas que têm o mesmo estilo arquitetônico : múltiplas janelas quadradas, fachada branquinha e telhado de um alaranjado escuro. Como a cidade fica no meio de um vale, as casas ficam nas escarpas e propiciam um quadro visual muito bonito e meigo.

Berat - 08/2013: Bairro Gorica, numa das beiras do rio Ossum.

 Berat - 08/2013: Rio Ossum e ponte separando as duas margens da cidade.


Berat - 08/2013: Bairro de Magalem, numa das beiras do rio Ossum.

Berat - 08/2013:  Rua estreita do bairro Gorica. A maioria das casas são tomadas por vinhas e varias plantas que ajudam a refrescar. Encanto puro essa cidade ... da vontade de voltar la e ficar so vendo a vida passar ...

Berat - 08/2013: Chaminé charmosa. 

Berat - 08/2013: Ponte e mais janelas!


Essas casas foram construídas por volta dos séculos XV e XVI.

Além do visual, Berat tem uma citadela (fortificação com castelo e cidade) impressionante e que rende boas horas de visita.

Berat - 08/2013: Citadela, la no alto da montanha, vista do rio Ossum.

As fortificações são muito bonitas (datam de 1440) e até bem conservadas. A cidade no interior delas é linda, com suas casinhas de estilo otomano e ruas pavimentadas de pedra clara e bem polida. Porém, não sobrou muita coisa do castelo (data do século IV a.C).

Como o turismo ainda não é muito explorado na cidade, não há muitas explicações sobre a história da fortificação. O melhor é que você pode explorar cada vista da cidade e do vale sem ser importunado por uma leva de turistas.

Locais moram na cidade medieval e levam  a vida normalmente, o que torna o sítio mais típico e autêntico. Simplesmente adorei Berat e posso dizer que é uma pérola da Albânia de forte potencial ainda pouco explorado.

Há uns museus e igrejas na cidade medieval, mas estavam fechados quando chegamos.
Recomendo o restaurante de um italiano,  engenheiro mecânico convertido ao mundo gastronômico, que serve comida regional e produtos feitos/colhidos por eles mesmos (vinho, frutas, legumes). Um regalo ao paladar por um preço camaradíssimo.

A entrada do forte foi equivalente a uns 2 euros (200 leks por pessoa), nada perto do que a visita oferece.

Se Tirana pareceu ser uma cidade simples, Berat é uma cidade pacata, onde tempo passa devagar.
As pessoas são ainda mais simpáticas e acolhedoras !


Berat - 08/2013: Caminho que leva à citadela. As pedras são tão escorregadias que eu nem quero imaginar andar nelas num dia chuvoso ... 

Berat - 08/2013: Entrada da citadela. 

Berat - 08/2013: Mapinha da fortificação. Unica informação explicativa que encontramos no sitio. Se fosse na França, casa casa teria uma explicação historica mais os nomes das pessoas que viveram la ...

Berat - 08/2013: Igrejinha no melhor estilo ondulado, à la Gaudi. 

Berat - 08/2013: Detalhe das famosas casinhas. O primeiro andar é proeminente com relação ao térreo. A cada 20cm ha uma janela retangular de vidro quadriculado. 

Berat - 08/2013: Rua charmosa da citadela e parreiras atravessando casas. Por curiosidade, o vinho servido no restauranto do italiano vinha de parreiras da citadela, que ele cultiva no proprio jardim!

Berat - 08/2013: Ruinas da mesquita Branca - construida na época dos pachas turcos.

Berat - 08/2013: Ruinas da mais antiga das fortificações.


Berat - 08/2013: Igrejinha bizantina na escarpa da citadela. 

Berat - 08/2013: Minarete que sobrou da mesquita vermelha, a mais antiga de Berat e construida antes da invasão turca.
E possivel subir no topo do minarete e a vista de la é linda!


Berat - 08/2013: Mais fortificações e vista das montanhas do outro lado do rio Ossum.

Berat - 08/2013: Bairro de Gorica visto do alto da citadela. 

Berat - 08/2013: Para mostrar que a vida segue pacata e normal na citadela. Cachorro tirando um cochilo dos bons. 

Berat - 08/2013: Velhinhos jogando domino (e bebendo uma biritinha) embaixo do salgueiro ... um sossego ...

Berat - 08/2013: ... e uma vista de tirar o fôlego. Poderia passar uma vida olhando para essa paisagem!

Berat - 08/2013: Rua da cidade e postes mimosos.

Berat - 08/2013: Ruinas de um dos postos de observação da fortaleza.

Berat - 08/2013: O busto de uma personalidade que não consegui descobrir. 


Berat - 08/2013: Casinhas de Mangalem e citadela ao alto, na calada da noite albanesa.

 Passado um dia e meio em Berat, seguimos para Saranda e tem muito mais ônibus pela frente … 

16 de novembro de 2013