26 de fevereiro de 2014

Foto da semana (5): Paisagem de estrada

Gosto de viagens de carro, pois podemos observar as paisagens que desfilam na janela do vidro.

Parece que a visita num pais ou cidade dura mais desse jeito e tenho a impressão de conheço mais de um lugar.

Esse sentimento me fez lembrar de uma paisagem de campo amarelo florido de granola e o céu azul escuro anunciando um temporal. Me mostrando que para ver poesia na vida basta olhar.

Em alguma estrada francesa - 05/2013: Desses pequenos momentos que são dificeis de registrar ...

22 de fevereiro de 2014

#12 Canadá : Biodomo (Montreal)

Uma visita interessante (e que eu recomendo) em Montreal é o biodôme

Eles transformaram um prédio olímpico em uma espécie de viveiro representando diferentes ecossistemas. 

Havia o ambiente floresta tropical (surreal, dentro fazendo 30°C e fora – 20°C !) com várias espécies mundiais, o ambiente floresta temperada, com animais típicos do Canadá, ambiente marinho e polar (com direito à vários pinguins).

Achei a idéia simplesmente genial. Conforme você passa de uma ambiente ao outro, a temperatura e luminosidade se ajustam ao ambiente.

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - antigo estadio olimpico.

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - floresta tropical e casal de araras.

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - aquario com diversos peixes da Amazônia e de zonas tropicais.

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - flamingos voando no viveiro tropical.

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - floresta temperada, com arvores de bordo (mapple, érable).


Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - lontra no seu viveiro.


Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - cardume no ambiente marinho. 

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - ambiente marinho, com direito à rochas e ilha ao fundo.

Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - ambiente polar e pinguins preguiçosos.


Montreal - 12/2013: Biodomo de Montreal - pinguins.

19 de fevereiro de 2014

Foto da semana (4): Meu pensamento anda por essas bandas ...

São Paulo - 02/2013: Vista da cidade de arranha-céus do prédio do Santander (antigo Banespa).

15 de fevereiro de 2014

Viagem Lot : Rocamadour


Em maio aproveitamos de uma grande ponte de feriado para fazer um circuito de cinco dias na região do Lot.

O Lot é um departamento francês que tem o mesmo nome do rio que o atravessa.
Se há uma palavra para descrever a região, essa palavra é gracinha, no diminutivo mesmo.

As cidades parecem não ser dessa época. A natureza vive em harmonia com as cidades, as pessoas
são simpáticas e a comida excelente.

Nossa viagem foi produtiva, passamos pelas cidades de : Rocamadour (A), Carennac (B), Gouffre du Padirac (C), Figeac (E), Conques (F), Saint-Cirq Lapopie (G), Cabrerets (H), Lacapelle-Cabanac e outras cidades do vale do Lot (I), Cahors (J).

Um itinerário audacioso para 5 dias :

Itinerario viagem ao Lot - Fonte Google.

A primeira cidade do trajeto foi Rocamadour.

Rocamadour, além de ser uma cidade inscrita no site « Les plus beaux villages de France » é também uma cidade de peregrinação desde o século XII.

Desde a Idade média Rocamadour é visitada por reis e peregrinos que pagam penitência à Virgem Negra e ao Santo Amadour.

Além de ser uma « cidade de fé », ela também impressiona pela sua arquitetura e principalmente por ter sido contruída na rocha. Rocamadour fica num penhasco, no meio de um vale verdejante. A paisagem é simplemente idílica.

A cidade baixa é guardada por uma série de portas fortificadas e a rua principal que leva à escadaria de acesso ao complexo religioso de capelas, santuário e basílica.

Um caminho da cruz leva até o castelo (renovado no século XIX) e à um mirante.

O que mais me impressiou nessa cidade foi o isolamento dela na encosta da rocha e toda a vegetação em volta. Parecia uma ilha no meio de um mar verde e céu azul (ou nublado).

Rocamadour - 05/2013: Cidade na encosta da rocha.

Rocamadour - 05/2013: Igrejinha de peregrinação no burgo ao lado de Rocamadour, de onde partiam os peregrinos.

Rocamadour - 05/2013: Cidade perdida no mar verde do vale.

Rocamadour - 05/2013: Um dos pontos de peregrinação, para marcar a chegada à Rocamadour.

Rocamadour - 05/2013: Cidade medieval baixa.

Rocamadour - 05/2013: Porta de entrada da cidade e casas de pedra.

Rocamadour - 05/2013: Casas transformada em comércio (de tranqueiras) para turistas. Achei chato, pois tirou um pouco da magica do local.


Rocamadour - 05/2013: Começo da escadaria (216 degraus) da penitência, que geralmente sobem de joelhos.

Rocamadour - 05/2013: Vista do vale de dentro do santuario.

Rocamadour - 05/2013: Entrada do santuario.

Rocamadour - 05/2013: Rocha e basilica.

Rocamadour - 05/2013: Onde a Virgem Negra foi encontrada.

Rocamadour - 05/2013: Detalhe do portal de entrada da capela de Nossa Senhora.

Rocamadour - 05/2013: Torre do Santuario.

Rocamadour - 05/2013: Capela do Santo Amadour/


Rocamadour - 05/2013: Um portal do santuario.

Rocamadour - 05/2013: A Virgem Negra de Rocamadour, que fora descoberta em meio às rochas da cidade. Não pude deixar de me emocionar nessa capela. Lembrei de uma historia que minha vo tinha mencionado sobre um Maria negra que fora encontrada numa rocha, em uma cidade francesa. Essa cidade é Rocamadour e a Virgem é essa da foto. Rezei para você vo, para que seus olhos vissem o que os meuos estavam vendo!

Rocamadour - 05/2013: Vitral da capela.

12 de fevereiro de 2014

Foto da semana (3): Lago dos cisnes

Essa semana fui assitir o balé "Lago dos Cisnes", de Tchaikovski, com minhas amigas.
Foi um encanto ... a orquestra tocou lindamente.
Os bailarinos não foram tão perfeitos, quanto os do balé "Quebra nozes". Em alguns atos eles estavam descordenados e os homens não faziam muita coisa.
Pelo menos as bailarinas dançaram muito bem como cisnes, a cena ficava linda com todas aquelas bailarinas de sainha branca girando de um lado para outro.

A preciso dizer que a bailarina principal dançou muito bem. Ela tinha uma flexibilidade que era impressionante.

Paris - 02/2014: Lago dos cisnes no Palais de Congrès - Irina Kolesnikova & balé de São Petesburgo.

8 de fevereiro de 2014

#12 Canadá: Monte Royal (Montreal)

O Monte Royal, que domina a cidade de Montréal, recebeu esse nome em 1535. Ele foi dado por Jacques Cartier (um dos descobridores do Canadá) em homenagem ao rei francês François I.

Abrindo um parênteses histórico, o Canadá foi inicialmente descoberto e ocupado pelos franceses (onde fica a atual província do Québec). Uma guerra entre a França e a Inglaterra, fez o país passar de mãos francesas para as mãos inglesas.
É por isso que a rainha é representante do poder e que o país é bilingue (francês na província do Québec e inglês nas outras províncias).

Voltando ao monte … depois de uma subidinha esportiva (a subida é tranquila, mas sob uma tempestade de neve, com uma temperature de -20°C, 15cm de neve e roupas de ski, a ascenção fica mais complicada) pensávamos observar uma bela vista da cidade. Mas a tempestade cobria tudo e víamos poucos palmos diante do nariz.

Montreal - 12/2013: Ascenção do Mont Royal.

Montreal - 12/2013: Ascenção do Mont Royal e caminhos completamente cobertos de neve.

Montreal - 12/2013: Vista de Montreal do Monte Royal - minha primeira tempestade de neve. Depois de alguns dias que essa foto fora tirada, o povo de NYC estava reclamando do frio e da neve. Mal sabiam eles que os vizinhos proximos ja estavam sofrendo com a friaca ...

O chalé no alto do monte nos permitiu de esquentar as extremidades já frias.
Nesse dia a visita não foi muito produtiva dada a baixa visibilidade.

Montreal - 12/2013: Chalé do Monte Royal quase às moscas, foram poucos os que se aventuraram ao topo do morro neste dia.

Montreal - 12/2013: Pelo menos o interior do chalé era quentinho e nos permitiu esquentar um pouco as roupas antes de enfrentar os -20°C (temperatura mesmo, sem essa historia de sensação térmica).

Então voltamos um outro dia, onde pudemos apreciar, enfim, a vista de Montréal e seus arranha-céus.


Demos uma volta no parque, que é muito agradável (no verão deve ser uma delícia), vimos o lago dos castores que fora transformado em pista de patinação (estava congelado) e apreciamos a neve congelada nos galhos das árvores, que as faziam parecer esculturas de gelo !

Montreal - 12/2013: Neve congelada nos galhos das arvores do parque Monte Royal, alguns dias depois

Montreal - 12/2013: Arvores com galhos congelados e um pouco da vista da cidade.

Montreal - 12/2013: Agora sim, vista de Montreal e de seus arranha-céus! 

Montreal - 12/2013: Arvores e uma parte do chalé.

Montreal - 12/2013: Passeios de parque Monte Royal.


 Montreal - 12/2013: Floresta de arvore de gelos!

Montreal - 12/2013: Lago dos castores congelado e transformado em pista de patinação.

5 de fevereiro de 2014

Foto da semana (2) : Saucisse de Morteau

Essa semana fui jantar com amigos num restaurante que aposta em pratos familiares.
Ele propõe um menu com entrada, prato e sobremesa que lembram receitas de vó.

Fazia dois anos que eu não ia nesse restaurante e resolvi apostar na « Saussice de Morteau » (salcicha de Morteau).


Essa salcicha é produzida na região Franche-Comté e foi servida com choucroute (repolho cozido com vinho alsacian).

 Paris - 02/2014: Saucisse de Morteau do restaurante Mémère Paulette. Fiquei surpresa com o tamanho do prato!

1 de fevereiro de 2014

Les plus beaux villages de France: Yèvre le Chatel

Yèvre-le-Chatel

A charmosa cidade de Yèvre le Chatel fica a 100Km de Paris e também faz parte dos "plus beaux villages de France".
Ela também tem um fortaleza que data do século XIII, uma igreja romana e os vestígios de uma outra igreja.

A casas e ruas de pedra nos levam para outra época …

Yèvre le Chatel - 04/2013: Rua da cidade. Diferentemente de Lavardin, as casas dessa cidade são mais rusticas, feitas de pedra ao invés de madeira.

Yèvre le Chatel - 04/2013: Entrada do castelo medieval de Yèvre le Chatel.

Yèvre le Chatel - 04/2013: Altos muros da fortaleza.

Yèvre le Chatel - 04/2013: Igreja romana ao fundo.

Yèvre le Chatel - 04/2013: Vestigios da igreja destruida.

Yèvre le Chatel - 04/2013: Cemitério que fica ao lado e atras dos vestigios da igreja. Muitos podem achar macabro, mas acho cemitérios poéticos e cheio de paz.


Yèvre le Chatel - 04/2013: No interior dos muros da igreja o sol entra pela porta ...

Yèvre le Chatel - 04/2013: Escultura moderna de uma das tumbas.

Yèvre le Chatel - 04/2013: Igreja e cruzes do cemitério.